quinta-feira, 26 de março de 2015

Primeiras impressões - Fuji Green Tea, Red Musk Oud e Matte Kajal

Ora vamos lá a mais uma voltinha pelas primeiras impressões das novidades TBS. A minha sorte foi que comecei a olhar para isto tudo ontem e ainda tive tempo de cheirar os produtos à vontade antes de me ter caído uma gripe em cima ao fim do dia... tenho pena de não vos conseguir dar um feedback mais completo sobre o aroma dos produtos, mas o dia de ontem é tudo o que tenho neste momento, já que neste momento o meu nariz não passa de uma inutilidade anatómica. E desculpem a qualidade das fotos, mas foi o que se arranjou ontem ao fim do dia.


Linha Fuji Green Tea - a linha surpreendeu-me pela positiva. Já tinha as expectativas ligeiramente elevadas pelo feedback que fui tendo dos blogues britânicos, mas tenho sempre medo porque aromas é algo extremamente subjectivo. Sabem aquele cheiro a limpa, a lavadinho? Pois bem, para mim esse é o aroma desta colecção. Não é o típico aroma feminino da TBS, mas sim um aroma leve e unissexo, com notas predominantemente de citrinos e chá verde, mas muito atenuados. Experimentei logo a água de colónia (boa TBS, gosto muito mais do que dos body mists habituais) no dia em que recebi e saí porta fora com ele. É um aroma ligeiramente intenso no início, mas que atenua ao fim de cerca de 10 minutos e que se torna mesmo muito agradável. A manteiga é bastante fluida, pelo que não esperem uma mega hidratação. Adoro o esfoliante e a sua nova embalagem. Quanto ao preparado para o banho de espuma, deixem-me curar a gripe primeiro e depois conversamos, mas adorei a latinha e o aroma intenso que vinha do saco.


Red Musk Oud - o óleo de perfume daquela que penso ser a próxima colecção perfumada da TBS. Tenho absolutamente zero informações sobre este produto neste momento, mas a embalagem é igual à anterior Red Musk. Aquilo que vos posso dizer neste momento é que assim que o cheirei, veio-me à cabeça Marrocos e que gostei mais deste do que do original.  (ora deixem-me lá ver se consigo cheirar alguma coisa, que isto assim não dá, quero dizer-vos mais --> a mim parece-me algo dentro da casca de laranja queimada, mas no estado em que estou pode ser completamente ao lado) De qualquer forma, depois de Googlar a palavra Oud apercebi-me que é uma das resinas mais caras do mundo e que é muito ligada aos países árabes (pontos para o meu nariz/cérebro pela associação a Marrocos), com um aroma doce e intenso.


Matte Kajal - Dois kajal em tons matte, branco e preto (que na realidade é mais um cinzento escuro). Não vos posso dar informações quanto à duração na pálpebra por motivos de não poder usar maquilhagem no hospital e de estar com um terçolho (sim, aconteceu-me tudo de uma vez, deixem lá...), mas daquilo que experimentei na mão fiquei com a sensação de que são muito macios na aplicação e que, apesar de ao fim de pouco tempo esbaterem um pouco a cor, não esborratam facilmente e têm uma boa duração. Adorei a forma ergonómica e fácil de usar.

segunda-feira, 2 de março de 2015

Wonderblur


Este primer deixa-me indecisa. A verdade é que é um bom primer que não reagiu com nenhuma das bases que tenho cá em casa e me aguentou a maquilhagem impecável ao longo de várias horas. Por outro lado, ele é quase, quase, quase igual ao Instablur. Por isso fico a perguntar-me o que levaria uma marca a produzir dois produtos praticamente iguais. Ora vamos lá ver...


Isto é a composição de ambos os primers, com as alterações assinaladas a verde. Os primeiros seis ingredientes, que se bem se lembram são apresentados por ordem decrescente de percentagem, são iguais. E assim de repente, não vejo qualquer vantagem nas substituições e acrescentos feitos à nova fórmula. Substituíram um composto do cacau por óleo de babassu, acrescentaram mica (que serve como absorvente, mas está numa percentagem bastante baixa), acrescentaram a tal cultura de células estaminais que provavelmente só funcionaria na Poison Ivy porque nenhum de nós é feito de plantinhas e acrescentaram mais uns excipientes que não alteram a fórmula quase em nada.


Dito isto, é um bom primer, realmente é. Se pudesse alterar alguma coisa, seria a textura, que é demasiado espessa e por vezes um pouco difícil de manusear, mas o facto é que faz exactamente aquilo que eu quero: aguenta-me bem a maquilhagem, não reage com as minhas bases e matifica-me a pele.


Preço: 25€
Textura: espessa
Pigmentação: -/10
Cor: -/10
Duração na pele: 9/10
Longevidade: 10/10
Qualidade da embalagem: 10/10
Aspecto: 9/10
Aroma: -/10
Cumpre o que promete: 9/10
Preço/qualidade: 6/10

Nota final: 4,3/5

Veredicto final: Um bom primer, mas que perde por comparação contra o outro primer da marca por ser mais caro em 7€ e ter exactamente o mesmo efeito.

*Este produto foi oferecido pela TBS para avaliação pela autora do blogue, sem garantias de receber review positiva ou negativa, pelo que este facto não influencia a opinião expressa nesta review.

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Novidade - colecção Fuji Green Tea


Quem acompanha o FB do blogue já viu as últimas novidades: há uma nova linha a caminho das lojas e cheira a chá verde, contendo folhas apanhadas à mão no Japão.

Esta nova linha de banho de edição limitada contém os habituais BB, esfoliante, gel de banho e loção, mas também traz algumas novidades, como um sorbet de edição limitada, um sabonete esfoliante e ainda uma mistura para colocar no banho que deve ser colocada num infusor.

Fuji Green Tea™ Exfoliating Soap 4€
Fuji Green Tea™ Body Butter 16€
Fuji Green Tea™ Body Scrub 17€
Fuji Green Tea™ Body Sorbet 12€
Fuji Green Tea™ Body Lotion 12,50€
Fuji Green Tea™ Body Wash 7€
Fuji Green Tea™ Eau de Cologne 21€
Fuji Green Tea™ Bath Tea 16€
Fuji Green Tea™ Bath Infuser










quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Smoky Poppy EDT


Este aroma, ao contrário do da BB e do esfoliante, não é decididamente a minha praia. Apesar de adorar aromas quentes e com especiarias para esta época mais fria, este perfume é demasiado denso. Sabem aqueles perfumes que deixam um aroma quase palpável? É um desses.

Pelo que consegui perceber após alguns artigos, este aroma é uma grande conquista da TBS, uma saída da zona de conforto dos aromas frutados e/ou florais. Chegam mesmo a compará-lo a uma versão mais ligeira do Opium da YSL (um perfume do qual também não sou fã, portanto vou assumir que é bastante possível). Segundo consta, a TBS conseguiu mesmo capturar o aroma doce e indulgente das casas de ópio, numa versão densa. Se são fãs deste tipo de perfumes, podem começar a correr para ele, porque tem um preço bem mais acessível do que os concorrentes.

Pessoalmente, é o que vos digo: não sou fã. Acho-o demasiado forte, com um cheiro demasiado intenso a fumo. Gostava, muito honestamente, que a TBS revelasse quais as especiarias que compõem este aroma, mas as notas que tenho indicam apenas isso, especiarias.

Preço: 12,50€
Grupo: oriental floral
Notas: papoila, notas florais, notas de madeira, especiarias
Duração: 8h
Silagem (rasto): intenso
Projecção: moderada
Aroma: 3/10
Qualidade da embalagem: 8/10
Aspecto: 10/10
Preço/qualidade: 5/10

Nota final: 2,8/5

Veredicto final: Não é decididamente o tipo de perfume de que gosto. Contudo, se forem fãs de perfumes como o Opium, dêem uma espreitadela.

*Este produto foi oferecido pela TBS para avaliação pela autora do blogue, sem garantias de receber review positiva ou negativa, pelo que este facto não influencia a opinião expressa nesta review.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...